EXTENSÃO PRAIA
PROGRAMAÇÃO
Todos os espetáculos tem entrada gratuita mediante reserva prévia com exceção do espetáculo "Amílcar Geração" cujo bilhete custa 500$00 e estará à venda nos locais habituais, na cidade da Praia.
Parceiros da Extensão Mindelact Praia
Mindelact 21 - coraçao.png
Ana Gonzalés.jpeg

flamenco

Dia 05.11 - 20h30
Auditório CCP Praia

Cia. Ana González (Espanha)

Um maravilhoso espetáculo com um dos estilos de dança mais apreciados do mundo, o mágico Flamenco! Imperdível! Parceria Embaixada de Espanha em Cabo Verde & Camões CCP Praia

25739607.jpeg

hamlet cancelado

Dia 06.11 - 20h30
Auditório CCP Praia

Vinicius Piedade (Brasil)

Um figurante daquela que seria a maior montagem do espetáculo HAMLET já realizada em sua cidade, inconformado com o CANCELAMENTO da peça em que sonhava participar, decide construir por conta própria sua adaptação dessa grandiosa montagem que não ocorreu, utilizando, para isso, fragmentos dos textos originais, trechos da proposta do encenador, pedaços dos cenários que estavam sendo construídos e retalhos dos figurinos que estavam sendo feitos, na esperança de poder levar ao público uma adaptação dessa ousada concepção de direção, oferecendo sua pequena versão da maior obra teatral já escrita.

Amilcar 01.jpg

Amílcar Geração

Dia 08.11 - 20h30
Auditório Nacional
Jorge Barbosa

Culturprojet  (Portugal)

A premissa central do espetáculo é a ideia de que confluem em Amílcar Cabral dois homens — um, a quem chamamos “Cabral” e um outro a quem chamamos “Amílcar”. Cabral é o homem que sistemática e cientificamente levou a cabo um plano magistral para a independência da Guiné e Cabo Verde. Amílcar é o homem terreno, que se apaixonou por uma trasmontana, que estudou engenharia agrónoma, que se confrontou com a miséria em Cabo Verde, em Portugal e na Guiné, que gostava de jogar futebol e de conversar.

SenorDolores-DETAKALI-October2019-Reunion-FR-by-LugdivineUnfer-40.jpg

o caminho do senhor dolores

Dia 10 - 16h00/18h30
Auditório CCP Praia

Lucien Elsen e Vanessa Buffone (Luxembrugo)

Depois de abandonar seu país destruído, Señor Dolores pega a estrada entre fortes ventos e tormentas. Ele não busca casa ou pouso, ele passa: flecha certa da direção desejada. Onde o risco e a insegurança, ele encontra alimento e descanso. Um caminho de perdas e fracassos, coragem, força e fantasia. Face a face com o perigo: Señor Dolores segue em frente, vive e sonha.

Nha Identidade Web.jpeg

nha identidade

Dia 12.11 - 20h30
Auditório CCP Praia

Gaspar Ribeiro (Cabo Verde)

O projeto Nha Identidade nasceu durante o curso de formação do INAC – Instituto Nacional de Artes do Circo. Desde o início do projeto havia uma intenção clara em falar sobre minhas raízes: Cabo Verde, África. Durante o processo, entretanto, era bombardeado por notícias de crimes de ódio, racismo e xenofobia, e senti a necessidade de trazer um viés político no trabalho, como uma forma de expressar um grito de protesto contra todas as formas de opressão. A intenção deste trabalho não é de todo assumir uma postura agressiva ou hostil, muito pelo contrário, é promover uma reflexão que sensibilize o público e promova mudanças de atitudes na sociedade.

Claudio Santos 01.jpeg

je suis dzenraskod

Dia 13.11 - 20h30
Auditório CCP Praia

Cláudio Santos  (Bélgica)

“Ocorre-me questionar minha identidade, o significado de minhas origens e todas as influências que me constituem; e um sentido de família, aquela em que cresci e de todos os encontros fraternos que constituem o meu círculo extenso. Mas gostaria de lidar com isso de várias maneiras, despertando todos os sentidos através da dança, teatro, música e vídeos. O formato do show ecoa quem eu sou: "I AM DZIRACHKOD": Eu sou engenhoso, em crioulo. Escrever este um-a-um é o culminar de um sonho, e eu gostaria de contar a vocês através da minha história algo mais universal do que parece.”

Morte e Vida Severina.jpeg

morte e vida severina

Dia 14.11 - 20h30
Auditório CCP Praia

Grupo de Teatro do CCP Mindelo

& Vamar Martins (Cabo Verde)

Uma versão cénica do poema épico de João Cabral de Mello Neto, que fala sobre as agruras da seca do Nordeste brasileiro, num cenário que será transporto – numa ótica de crioulização cénica – para o cenário da ilha de Santo Antão, no período de seca intensa e fomes que assolaram o arquipélago cabo-verdiano no século XX. Este espetáculo tem uma identidade absolutamente experimental, junta a música, o teatro, a poesia e as formas animadas de uma forma inédita nas artes cénicas cabo-verdianas, em mais uma inventiva encenação de João Branco.

UNA 01.jpeg

una

Dia 15.11 - 20h30
Auditório CCP Praia

Teresa Fabião (Portugal) 

UNA é uma pesquisa performativa sobre o HIV, baseada em questões biográficas, biomédicas e sociopolíticas. A partir de uma dramaturgia com base em metáforas e estados corporais, a ideia de kintsugi - filosofia japonesa que valoriza as falhas e fissuras - é abordada através da experiência de um corpo que dança a vida, desvelando sentidos outros por trás das intempéries. Explora processos de transformação corporal e identitários movidos pela convivência com este vírus, refletindo sobre como esses processos podem metaforicamente iluminar caminhos para o momento atual. UNA fala de trocar de pele, fala de uma nova condição de vida. Uma performance crua, que discute temas sociais como discriminação, opressão, paradoxo, e a resiliência dos corpos em diálogo com estas questões.